anel de diamante

Anel de brilhante ou diamante? Saiba quais são as diferenças

Quem pensa em comprar uma joia, especialmente para ocasiões especiais, como um anel de noivado ou comemoração de aniversário, pode realmente ficar em dúvidas quando o assunto é a escolha entre brilhantes ou diamantes. O investimento pode ser alto, portanto valeria a pena entender melhor o significado dos dois termos, certo?

Se você tem essa dúvida e não quer errar na hora de escolher, então precisa ler este post até o final. Acompanhe o conteúdo e entenda as características e diferenças de um anel de brilhante e um anel de diamante.

Nem todo anel de diamante é um anel de brilhante

No Brasil, é comum as pessoas usarem os termos como sinônimos. Mas a verdade é que isso não é adequado ser feito em todos os lugares. Quando alguém lhe disser que o anel tem 15 brilhantes por aqui, pode estar se referindo a um anel que apresenta 15 diamantes. Os termos não representam a mesma coisa, justamente porque nem todo anel de diamante é, na verdade, um anel de brilhante.

A principal diferença existente entre os dois casos

O brilhante, na verdade, diz respeito a um tipo de lapidação do diamante. Ou seja, o seu processo de corte, que passou por muitas modificações ao longo do tempo até chegar ao que hoje em dia é conhecido como brilhante. No geral, diferentes propostas de lapidação de diamante podem ser encontradas: oval, gota, coração, navete, entre outras. Elas são fundamentais para que o diamante bruto, na forma como é encontrado na natureza, seja aperfeiçoado. Caso contrário, poderia até mesmo ser confundido com um pedaço de vidro pelas pessoas que não conhecem a pedra.

Inúmeros lapidadores tiveram influências nas proporções dos brilhantes atuais. Porém, os mais influentes nesse aperfeiçoamento foram Henry Morse e Marcel Tolkowsky. O brilhante é hoje o tipo de lapidação mais comum para essa pedra preciosa. Por isso que a maioria dos diamantes encontrados por aí são brilhantes.

As características do brilhante

Para que o corte seja considerado um brilhante, ele precisa explorar ao máximo as qualidades óticas de um diamante, ou seja, entregar mais brilho. O corte do brilhante apresenta 58 facetas. Acentuar o brilho, na verdade, é o grande desafio dos lapidadores que, devido ao trabalho tão detalhado, posicionando estrategicamente as facetas, são considerados verdadeiros artistas.

Saber tais diferenças é algo importante, porque alguns joalheiros não utilizam o brilhante como lapidação, especialmente quem busca reduzir custos. Algumas pedras menores trazem menos facetas, como na lapidação 8/8. Essas brilham menos, e o preço deve ser menor. Assim sendo, quando um anel de diamante tido como anel de brilhante lhe for colocado às vistas, é válido se certificar de que não se trata de um 8/8.

Entenda que não necessariamente estariam tentando enganar você. Justamente por conta da prática cultural que aplica o termo de forma tão generalizada no país, pode ser o caso de mero desconhecimento ou hábito. O brilhante realmente é a escolha perfeita quando o assunto é anel de noivado, porque valoriza a pedra, acentuando a beleza e o brilho do diamante.

Agora que a diferença foi perfeitamente esclarecida, você pode investir em um anel de brilhante ou anel de diamante sem cometer erros!

Gostou de conhecer a diferença entre o brilhante e um diamante? Ficou alguma dúvida que você precise esclarecer? Deixe aqui o seu comentário, com dúvidas ou opiniões.