A história do casamento

O casamento é uma das tradições mais fortes do mundo contemporâneo e a impressão que dá é que esse é um costume que sempre existiu, afinal, é super comum no nosso dia a dia. Mas você conhece a história do casamento?

Sabe-se que essa tradição é uma das mais antigas da sociedade e as primeiras formas de casamento eram vistas como meio de estabelecer relacionamentos entre grupos sociais. Ou seja, era uma forma para criar alianças, constituir relações diplomáticas e econômicas, conquistar aliados, etc. O casamento era arranjado, normalmente decidido entre o pai da noiva e o pai do noivo, ou o próprio noivo. É o que sempre vemos em filmes sobre as monarquias antigas, por exemplo.

1

Casamento arranjado entre Sansa e Joffrey, em Game of Thrones

Na Europa medieval, o casamento foi utilizado por muitos anos para unir as pessoas em alianças militares e políticas. Os membros da nobreza sujeitavam-se a matrimônios arranjados unicamente para assegurar a estabilidade econômica de uma família ou região. Inclusive, o caráter irrevogável do casamento servia, justamente, para garantir estabilidade aos acordos estabelecidos entre as famílias. Além disso, não era incomum casamentos entre pessoas pertencentes à mesma família: primos com primas, irmãos com irmãs, sobrinhos com tios, etc. Se a união se desse dentro da própria família, seus bens não precisariam ser divididos com ninguém de fora.

 

Só a partir de 1140, o consentimento passou a fazer parte da tradição do casamento. Isso aconteceu a partir do chamado Decreto de Graciano, que normatizava os costumes da Igreja Católica. Então, do século XII em diante, o casamento só seria realizado a partir da manifestação voluntária sobre a vontade de unir-se em matrimônio. Por isso existe a famosa hora do “sim” nos casamentos modernos, quando os noivos declaram se casar por livre e espontânea vontade.

2

Em 1670, a indissolubilidade do casamento começou a ser discutida. Vale ressaltar que, antes disso, já havia registros de casamentos desfeitos, como o do Rei inglês Henrique VIII com a rainha espanhola Catarina de Aragão. No entanto, foi só a partir dos anos 70 do século XVII que foram designados casos específicos em que as quebras de relações matrimoniais seriam permitidas. Inclusive, essas decisões foram as premissas que permitiram o divórcio na atualidade.

3

O casamento civil passou a existir somente em 1836, na Europa. Antes disso, a união matrimonial era uma tradição unicamente religiosa. Depois dessa mudança, pessoas de outras religiões começaram a se casar conforme suas próprias crenças.

No decorrer dos anos e dos avanços na sociedade, vários costumes do casamento foram se alterando. Ainda hoje, muitas discussões estão em pauta no sentido de promover novas transformações, como é o caso dos debates acerca do casamento homoafetivo. Os casais formados por pessoas do mesmo sexo estão lutando em esferas políticas e religiosas em busca do direito de poderem assumir a união de forma oficial.

O mais importante é percebermos como a história do casamento evoluiu para fazer com que o enlace matrimonial tenha como principal premissa o amor e a vontade própria. E é só isso que importa, não é mesmo?

4

E se você vai se casar, não deixe de acessar a nossa Loja Online para conferir nosso catálogo de alianças de noivado e casamento.

Até a próxima!